21/05/2011

Where Is The Love?


Uma vez meu pai me disse: "Todos os dias antes de dormir procure pensar: Se minha vida terminasse hoje, o que eu teria feito de bom por alguma causa, por alguma vida, por alguém e que me deixaria com a consciência tranquila para alcançar a paz? E todos os dias que eu me fizesse essa pergunta e obtivesse uma resposta positiva para dormir tranquilo, esse cada dia significaria um ponto na escala de "Viver bem! Fazendo valer a pena!".

Não se trata de grandes causas, claro que devemos sim nos voltar a elas quando temos condições, oportunidades e o mais importante; vontade.
Mas eu falo são das pequenas atitudes nossas do dia a dia. Falo da simplicidade dos gestos fáceis do estender a mão, quase rotineiros do conversar, do “não custar nada” deixar alguém feliz.
Também não se trata de dinheiro, claro que ele é muito bem vindo se utilizado para o bem e em muitas situações "quebra o maior galho"....

Mas então, quais são realmente aquelas "coisas" que fazem a diferença?

Colaboramos sim com um mundo melhor e fazemos o bem não só à quem ajudamos, mas principalmente a nós mesmos que com certeza, mesmo de maneira sutil e imperceptível, nos beneficiaremos ou nos prejudicaremos das consequências dos nossos próprios atos, sejam eles para o bem ou para o mal.

De forma grotesca; o que vai, volta. É essa a lei!

Se todos os "infelizes" que roubam tanto do nosso dinheiro, pensassem pelo menos na possibilidade de serem “castigados” por uma FORÇA MAIOR, com certeza pensariam antes de tirarem tanta comida da boca de quem tem fome.
Se pegassem todos os que roubaram e entregassem às organizações para tentarem arrumar esse pedaço podre (não somente) do Brasil, acredito que parte de suas penas seriam amenizadas.

Sim, é verdade! Faltam medidas efetivas do governo para reverter esse quadro de pobreza e miséria, de fome, de doenças;

Falta vontade política de estruturação capaz de eliminá-la (emprego, educação e saúde para o povo);

Sabemos que o governo tem condições financeiras, pois nunca se viu jorrar tanto dinheiro das contas, das malas, daquelas famosas cuecas e dos paraísos fiscais dos políticos. Mas também, não adianta nada só reclamarmos das autoridades políticas que não fazem nada (salvo exceções) se nós também não agirmos, à nossa maneira.

Outra verdade é que não são eles apenas os culpados, somos também responsáveis por isso - pelo que nos desagrada, pelo que vemos e sentimos, direta ou indiretamente. E pelo que deixamos passar....
Mas o fato é que, individualmente, podemos amenizar o problema não nos negando a oferecer um prato de comida ou uma cesta básica.
Uma doação seja de roupas que não nos servem mais, seja de órgãos (dentro das possibilidades e de toda a legalidade e normas exigidas), de sangue.
Você já parou pra pensar quantas vidas você pode salvar com uma doação de sangue apenas?

Não é preciso ir até a África para nos darmos conta disso, nem para realizarmos grandes feitos. É só olharmos ao nosso redor, que veremos muito mais do que desejaríamos ver e com certeza, mais do que temos estômago para isso.

Então, comece! Não se preocupe somente com festas, bebidas, presentes, extravagâncias, viagens caras, champagnhe que toda comemoração de Natal e disperdícios de Reveillon merecem.

Desvie o seu olhar um instante, faça caminhos diferentes esta tarde.... Preste mais atenção no ambiente que te cerca.

Sabe aquele viaduto abandonado perto à sua casa, vai lá confirmar.....
o chão onde os carros correm, é o teto da "casa" de alguém.

Sabe aquele terreno baldio que você sempre ou quase todos os dias passa, pode procurar.... alguém deixou algum vestígio ali.

Aquele banco onde você senta pra namorar e conversar com seus amigos num dia de sol, é a cama por uma, ou por todas as noites de alguém que você mal quer saber quem é.

O céu estrelado que você vê da sua janela, admira e elogia, é o mesmo que alguém inexistente pra você, vê de uma janela muito maior, sem vidros e sem cortinas....e que ao invéz de estar preocupado se o seu céu está tão belo assim, tenta encontrar respostas pra perguntas do tipo : "qual a receita pra se dormir com fome?" ou então "quando será minha próxima refeição?"

Sabe aquela quantidade de comida que você põe à mais e depois dá pro lixo engolir? poderia ter matado a fome de qualquer um muito mais esfomeado do que você.

O cobertor que há anos você não usa e só serve pra alimentar as traças que já são de estimação, seria muito mais útil até para um cachorro que dorme nas ruas e sem dúvida, faria um trabalho muito mais digno alimentando o calor de um corpo, humano ou animal e mantê-lo aquecido por mais tempo.

Aquela planta que você mal olha e sempre esquece de regar, de cuidar.... se você se esforçasse o mínimo para que ela florisse, mesmo que suas flores não fossem assim tão significantes, nem trouxessem tanta alegria à você... Bem, preciso dizer que essa “florzinha”, uma só, seria capaz de fazer desabrochar uma outra: S.O.R.R.I.S.O., nos lábios de alguém que nem sequer tem água pra regar esses mesmos lábios, tomar banho, cozinhar?

E o SEU sorriso, o SEU abraço, o SEU carinho, o SEU olhar?
Quando oferecidos, quantos mais não retornariam à você?

Não somos piores, nem melhores do que ninguém. A questão não é essa.
Olhe a sua volta, poderia ter sido eu ou você, se tivéssemos nascido em outro tempo ou lugar.
O que nos difere dessas pessoas, são quase sempre as OPORTUNIDADES.

Claro, comemore, divirta-se, aproveite, curta cada segundo.... mas ao menos uma vez no seu dia, no mês, uma vez na sua vida, pare um instante e reflita, pense:

Qual o bem que farei à mim, fazendo-o por um outro alguém?
Não devemos fazer coisas diferentes, mas fazer diferente o que já fazemos!

Seria um bom começo, não acha?

Imagem: John Smith

SAMARA BASSI

19 comentários:

  1. Gosto deste blogue!

    Podes adicionar o meu aos links sff?

    http://davidjosepereira.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Adoro seus textos! bjs Zí
    www.casadazi.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Prezadíssima jovem poetisa/escritora SAM!
    Inicialmente, efusivos parabéns por esta sua polêmica abordagem...
    Concordo com tudo o que enfatizou em seu texto e ouso acrescentar que, seguindo estritamente o que me ensinou uma leitura que fiz e que, de forma 'inconsciente' já aplicava, SEMPRE procurei e procuro ser comedido em minhas falas! SEMPRE procuro encontrar os motivos que levaram uma pessoa a explodir ou ter procedimentos inadequados em momentos que não comportariam tais atitudes. E, seguindo o que 'recomenda' o livro O SEU BALDE ESTÁ CHEIO?, busco o lado bom de qualquer atitude que a 'outra parte' buscou quando realizou qualquer atitude. Creio que 'elevando a alto estima' de qualquer pessoa, haverá possibilidade de haver uma reciclagem por meio do 'infrator' e não haverá uma repetição do ato impróprio quando houver uma nova chance de novamente praticá-lo. E vamos enaltecer AO MÁXIMO os acertos que são praticados...
    Abçs...
    Mais uma vez, parabéns pela abordagem...
    Tudo de bom SEMPRE, fiquem com Deus SEMPRE e,..., até de repente!

    ResponderExcluir
  4. é bem isso querida Sam, Ajudar ao proximo sempre!


    Beijos moça...

    adoro vc!

    ResponderExcluir
  5. Oi Sam! Tem toda a razão do mundo. A vida não pode se limitar a nascermos, sobrevivermos (ou vivermos muito bem materialmente) e terminarmos como se o outro não existisse. As oportunidades de que é composta a sociedade a gente sabe que não abrigam a todos. Então, cabe àqueles que a tiveram repartir um pouco do muito (e por vezes, excessivo) que adquirem. Parabéns pela ótima abordagem. É muito bom tê-la aqui. meu abraço. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  6. Aplausos daqui,muitos!

    Linda crônica e tão verdadeira... Há tanto que podemos fazer pra deixar nosso mundo um pouco melhos, sendo mais gentil, fazendo alguém feliz...

    Tens toda razão.Muito legal! beijos,chica

    ResponderExcluir
  7. Fui criada com 10 irmãos, minha casa era sempre cheia, mas sempre tivemos um cantinho mais para algum conhecido que vinha de algum lugar longe, sempre tinhamos um prato a mais para dá aquele mendigo que parava em nossa porta para pedir. Fui assim que fui criada e assim que eu cresci e estou ensinando meu filho. Digo sempre a ele, que ele é não melhor que ninguém, que temos sempre que respeitar as pessoas, independente do que ela é. Uma crônica ótima para se refletir.., falou tudo.... abraços

    ResponderExcluir
  8. Penso que boa vontade e querer ajudar não mata ninguém, eu sempre que possível ajudo algumas instituições aqui em Brasília, seja com meu tempo ou financeiramente o que vale é a intenção.

    ResponderExcluir
  9. Oi Sam!
    Concordo. Não somos uma ilha, vivemos em sociedade. E há pessoas na sociedade, que vivem em completo abandono material e espiritual. "Gente que a gente não vê porque é quase nada" no dizer de Drumond. E o Rei dos reis, atento a essas formas de abandono, enfatizou: "nem só de pão vive o homem". Atenta a essas premissas, vejo que realmente há atitudes que estão ao nosso alcance e que podemos tomar para ajudar o próximo. Gestos simples que tornarão a vida do outro mais feliz, ou quiçá mais suportável. Mas essa partilha de amor traz consigo um requisito indispensável: o despreendimento. E aí? Complicou? Então é hora de orar, pedir forças para agir: "Senhor, liberta-me de mim".

    Sam, há muito o que dizer, esse assunto não se esgota em si mesmo. Há infinitas variáveis. Como você mesma reconhece, tem polêmica por aí.

    Ótima crônica.
    Bjssssss

    ResponderExcluir
  10. Olá, Sam!

    Você já fez a sua parte hoje, assim como seu pai lhe ensinou, escrevendo tão expressiva crônica, nos repassando a ideia de praticarmos o amor ao próximo, com simplicidade e desprendimento. Pequenas ações ou atitudes podem realmente fazer a diferença, tanto para quem as pratica, quanto para quem necessita delas.
    Bela crônica, querida Sam.
    Um abraço,
    Celêdian

    ResponderExcluir
  11. A chave da felicidade é
    fazer os outros felizes,
    As ondas de bondade que de você saem,
    tocam a pessoa alvo e também a Deus,
    e voltam sob a forma de alegria
    e paz.
    ótimo post!
    bj, que teu domingo seja de muita paz!

    ResponderExcluir
  12. Solidariedade é o que há de bom ... e é artigo qse extinto... Infelizmente
    Sempre escrevendo com primor Sam
    Parabéns!
    beijo

    ResponderExcluir
  13. O blog Arena das ronicas tem postado muitos textos excelentes ,não tenho estado aqui com frequência o que lamento mas quando cvenho leio tudo rs
    Parabéns Sam , oportuno tema e muito bem esplanado.
    Tomara um dia essa situação se reverta pra melhor!
    abraços

    ResponderExcluir
  14. Pequenos gestos que fazem toda diferença e que podem ser feitos no dia-a-dia.
    Parabéns Sam!
    uma semana de muita paz, luz e alegria para ti.
    abraços

    ResponderExcluir


  15. "Aproxima-te em prol do BEM!"

    Bons SAM..aritanos temos de ser!

    :o)

    ResponderExcluir
  16. É Sam..
    Você sempre surpreende...
    Ajudar ao próximo faz a diferença sim.

    beijos minha querida..

    ResponderExcluir
  17. Que texto incrivel!Completo,disse tudo!Se cada um fizesse um pouquinho tudo seria tão mais facil!Refleti e já sei até por onde vou começar...rsss...lindo e inspirado texto,Marcio!Bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  18. Olá, SAM! Que texto excelente e com um conteúdo maravilhoso! Um pouquinho de solidariedade cai bem em todos nós! Se cada um fizer a sua parte, esse mundo será bem melhor, e quando chegamos "lá" na frente, teremos a certeza de que nossa vida valeu a pena. Parabéns pelo texto!
    Beijo no coração.

    ResponderExcluir
  19. Deixando um abraço grande pra Sam
    fui atras do blog dela e nao encontrei.
    esse blogger tá maluco rsrs
    beijinhos Sam

    ResponderExcluir

Tudo é uma questão de opinião, e o melhor é que todos têm direito a ter a sua.

Se expresse, concorde, discorde, discuta, mostre o que você pensa, mas tenha sempre em mente que o diálogo é fundamental. Ninguém é dono da verdade, e muito menos existe uma verdade absoluta.

Obrigado pela visita.